Autor(es):
Rabello, Lucíola Santos
Local da publicação:
Rio de Janeiro
Ano:
2010
Área Temática:
Saúde Coletiva
Editora:
Editora Fiocruz
Direitos de Acesso:

A necessidade de mudanças na abordagem da saúde e nas práticas de atenção tem gerado debate internacional, convergindo para um novo paradigma. Este é baseado na promoção da saúde, a qual defende uma evolução substantiva no modo como são formuladas e implementadas as políticas públicas que influenciam as condições de saúde da população. A autora reconstitui a história social do conceito e das práticas de promoção da saúde como crítica ao entendimento prioritariamente biomédico da saúde. Analisa como Brasil e Canadá incorporaram em suas políticas públicas a proposta de promoção da saúde ratificada pela Declaração de Otawa, em 1986, assim como os componentes conceituais dessa proposta, teoricamente e em suas apropriações pelos dois países. No caso do Brasil, a análise centrou-se no SUS e, no do Canadá, examinaram-se os documentos originários da proposta e de sua evolução. São abordadas as discussões sobre a medicina como instituição social, a crise do Estado, o Estado neoliberal e a cooperação técnica internacional em saúde.

Títulos Relacionados